1 Coríntios 1!!!!!!

PRESTEM ATENÇÃO NESSES VERSÍCULOS DE CORÍNTIOS!!!!!IMPORTANTE!!!!

Em tudo fomos enriquecidos Nele”. Em tudo!!!!

O testemunho de Cristo foi mesmo confirmado entre vós.”(EM NÓS)

O Senhor me confirmará até o fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo.” POR QUE?

Fiel é Deus!

 Para compreendermos com clareza a carta de Paulo à Igreja em Corinto precisamos visualizar, ou seja , imaginar o que estava acontecendo naquela época, quem era esse povo; onde e como viviam; e o que faziam. São informações históricas importantes que vão nos permitir entender melhor essa carta .

Jesus foi crucificado no ano 30 da nossa era. Paulo se converteu, talvez nos 2 ou 3 primeiros anos da Igreja. Paulo ficou ainda mais 14 anos no deserto da Arábia, sendo treinado e preparado por Deus. Depois desse período, ele foi fazer parte dos anciãos da Igreja em Antioquia. A Igreja em Antioquia tinha profetas e mestres. Paulo era ambos, era profeta e mestre, ensinava a Bíblia e liberava palavra profética da parte de Deus. Um dia, Paulo foi chamado e separado por Deus para ser apóstolo, por volta do ano 47/48 da nossa era, começando a fazer as chamadas viagens missionárias, no total de 3. Começou a viajar e abrir as igrejas que são narradas no livro de Atos. Na sua última viagem , Paulo percebe a importância de abrir uma igreja em Corinto.

Atos 18 : 1-18 Depois disso Paulo saiu de Atenas e foi para Corinto.Ali, encontrou um judeu chamado Áqüila, natural do Ponto, que havia chegado recentemente da Itália com Priscila, sua mulher, pois Cláudio havia ordenado que todos os judeus saíssem de Roma. Paulo foi vê-los e, uma vez que tinham a mesma profissão, ficou morando e trabalhando com eles, pois eram fabricantes de tendas.Todos os sábados ele debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos. Depois que Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo se dedicou exclusivamente à pregação, testemunhando aos judeus que Jesus era o Cristo.Opondo-se eles e lançando maldições, Paulo sacudiu a roupa e lhes disse: “Caia sobre a cabeça de vocês o seu próprio sangue! Estou livre da minha responsabilidade. De agora em diante irei para os gentios”.Então Paulo saiu da sinagoga e foi para a casa de Tício Justo, que era temente a Deus e que morava ao lado da sinagoga. Crispo, chefe da sinagoga, creu no Senhor, ele e toda a sua casa; e dos coríntios que o ouviam, muitos criam e eram batizados.Certa noite o Senhor falou a Paulo em visão: “Não tenha medo, continue falando e não fique calado,pois estou com você, e ninguém vai lhe fazer mal ou feri-lo, porque tenho muita gente nesta cidade”.Assim, Paulo ficou ali durante um ano e meio, ensinando-lhes a palavra de Deus.Sendo Gálio procônsul da Acaia, os judeus fizeram em conjunto um levante contra Paulo e o levaram ao tribunal, fazendo a seguinte acusação:“Este homem está persuadindo o povo a adorar a Deus de maneira contrária à lei”.Quando Paulo ia começar a falar, Gálio disse aos judeus: “Se vocês, judeus, estivessem apresentando queixa de algum delito ou crime grave, seria razoável que eu os ouvisse.Mas, visto que se trata de uma questão de palavras e nomes de sua própria lei, resolvam o problema vocês mesmos. Não serei juiz dessas coisas”.E mandou expulsá-los do tribunal.Então todos se voltaram contra Sóstenes, o chefe da sinagoga, e o espancaram diante do tribunal. Mas Gálio não demonstrava nenhuma preocupação com isso.Paulo permaneceu em Corinto por algum tempo. Depois despediu-se dos irmãos e navegou para a Síria, acompanhado de Priscila e Áqüila. Antes de embarcar, rapou a cabeça em Cencréia, devido a um voto que havia feito.” foi crucificado no ano 30 da nossa era. Paulo se converteu, talvez nos 2 ou 3 primeiros anos da Igreja. Paulo ficou ainda mais 14 anos no deserto da Arábia, sendo treinado e preparado por Deus. Depois desse período, ele foi fazer parte dos anciãos da Igreja em Antioquia. A Igreja em Antioquia tinha profetas e mestres. Paulo era ambos, era profeta e mestre, ensinava a Bíblia e liberava palavra profética da parte de Deus. Um dia, Paulo foi chamado e separado por Deus para ser apóstolo, por volta do ano 47/48 da nossa era, começando a fazer as chamadas viagens missionárias, no total de 3. Começou a viajar e abrir as igrejas que são narradas no livro de Atos. Na sua última viagem , Paulo percebe a importância de abrir uma igreja em Corinto.Para compreendermos com clareza a carta de Paulo à Igreja em Corinto precisamos visualizar, ou seja , imaginar o que estava acontecendo naquela época, quem era esse povo; onde e como viviam; e o que faziam. São informações históricas importantes que vão nos permitir entender melhor essa carta .

 Que cidade era Corinto?

 Corinto era uma das maiores cidades da antiga Grécia, era considerada uma megalópole para a época. Atenas era a maior de todas as cidades, o centro cultural, filosófico, intelectual de toda Grécia. Corinto era a segunda cidade,vinha logo em seguida de Atenas.Hoje não é tão extraordinário uma cidade ser muito grande, mas naquela época, era bem raro porque não havia sistema de transportes, esgotos, prédios…Corinto devia ter em torno de 500.000 habitantes. Corinto era uma cidade portuária, sendo assim recebia influências de todo o mundo, tinham judeus, persas, romanos… que comercializavam e acabavam trazendo junto sua religião e costumes. Também como era uma cidade portuária, tinha a característica de ter uma vida promíscua e imoral. Nesse aspecto , Corinto era a pior naqueles dias. Corinto era sinônimo de liberdade sexual, como nos nossos dias se fala de Babilônia. Eram ricos.

A cidade adorava uma deusa chamada Afrodite. Eles tinham muitos deuses, não tantos quanto a Índia que tem 300 milhões de deuses, cada um com seus seguidores, templos… Afrodite era a deusa do amor e era adorada com sexo. Os seus seguidores quando iam adorá-la, tinham que praticar o ato sexual no templo. Imagina isso para um judeu? Imagina para os cristãos que tinham um padrão de vida moral e ética elevados? Esse templo tinha 1000 prostitutas cultuais, eram sacerdotisas que ficavam a disposição de seus seguidores todo o dia, eles traziam suas oferendas, dinheiro e no final, o ato sexual praticado publicamente, algo imundo e maligno.

 Obs: Sabem por que Deus deu a terra de Canaã para os judeus? E sabem por que Deus mandou que aqueles povos fossem todos exterminados e ordenou que Israel que não se contaminasse com eles? Um dos motivos é que eles adoravam a dois deuses: Baal e Afrodite ( nome grego e romano). Baal era o deus mais importante dos cananeus e Afrodite era a deusa da fertilidade. Eles eram adorados com ato sexual, eram adorados com e através do esperma, que era considerado sagrado e simbolizava a semente divina.

 As prostitutas que serviam no templo de Afrodite não eram como as prostitutas de hoje, que vendem o corpo , na maioria das vezes, por falta de opção. Elas eram criadas para serem sacerdotisas, eram entregues pelos próprios pais no templo.

Assim era a cidade de Corínto!!!! Assim era o seu povo. Onde havia mais trevas, iria abundar a luz e onde havia mais pecado, iria abundar a graça. Foi assim que Paulo começa a Igreja em Corinto.

Em Atos 18 vemos Paulo começando a Jgreja.

Atos 18:9 – “Não tenha medo, continue falando e não fique calado,pois estou com você, e ninguém vai lhe fazer mal ou feri-lo, porque tenho muita gente nesta cidade”

Deus tinha povo nessa cidade, independente de quem eram.

 Podemos aprender 5 princípios :

 1- Na obra de Deus não há voluntários, há chamados.

 Ser cristão é ser guiado por Deus, é ter o Espírito Santo conduzindo. Essa é a ordem que Paulo recebe”Não temas, mas fala, e não te cales.”Paulo sabia como era a cidade, na visão humana seria a última cidade que ouviria e aceitaria o evangelho, mas Deus sabia dos corações.

O nosso compromisso é com homens ou com a visão que Deus nos deu? Homens de Deus falam da parte de Deus.

Quem está firmado na rocha, não desiste, não retrocede. Os que confiam no Senhor são como os montes de Sião que nunca se abalam. Para tudo tem que ter Palavra de Deus, para casar, para ter filho, onde estar, onde trabalhar…tem que começar, ser mantida e concluída por Deus. Por que? Porque quando aparecerem as dificuldades, a rejeição e os problemas, não fique se lamuriando, sendo vítima, fugindo e largando o que começaram. Compaixão não é base para se começar um ministério, mas a obediência ao chamado. Então, não interessa o que aconteça, não desiste!

Quantos homens e mulheres de Deus vemos na Bíblia que foram usados por Deus, mesmo parecendo aos olhos humanos que não seriam qualificados.

 2 Pedro 3:9 “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.”

 Vamos a história de Moisés:

 Deus o usou para seu propósito, mesmo aos olhos humanos não sendo a pessoa indicada, não aceita e ainda um assassino.

Ainda que parecesse que Deus havia se esquecido de seus escolhidos, Deus estava trabalhando em favor deles. Faraó havia decretado a morte de todos os meninos hebreus, com a intenção de conter o crescimento da comunidade hebréia no Egito. O menino Moisés foi colocado em um cesto e colocado nas águas do Nilo, onde as princesas costumavam banhar-se. Encontrado por uma princesa, sua irmã sugere à princesa uma ama de leite das mulheres hebréias para alimentar o menino e o leva a própria mãe. Separado da mãe, desmamado antes do tempo, sofrendo já na infância a violência e os traumas de uma sociedade perversa, Moisés foi, depois, levado à casa de Faraó, onde foi educado pela princesa. Outra ruptura. Outra perda. Mas com alguns “mimos”para compensar. Seria treinado como um príncipe. Seria treinado para comandar. Já adulto, Moisés se deixou levar pelo ímpeto de seus sentimentos ao ver um egípcio maltratando um escravo hebreu, e lutando com o egípcio o matou, colocando em risco tudo quanto estava planejado por Deus para seu futuro. Descobriu, então, o quanto necessita o servo de Deus de controle sobre suas emoções. Informado do incidente, Faraó quis matar Moisés, e este se viu obrigado a refugiar-se em Midiã. Ali encontra uma esposa. Ali, também, Deus o encontrou, depois de 40 anos no deserto e nas montanhas de Midiã, falou ao seu coração e o comissionou para a tarefa de liderar o resgate do povo de Israel do cativeiro egípcio. Moisés precisou de 40 anos para ouvir Deus. Era hebreu, foi criado como egípcio; não era uma coisa nem outra. Foi tirado de sua mãe e educado para ser um guerreiro. Mata um egípcio e se torna um assassino procurado , precisa fugir. Na solidão do deserto, Moisés ouviu a voz de Deus, no cumprimento da sua missão em que aparentemente nada estava dando certo porque Faraó endurecia cada vez mais o coração, pôde ouvir a voz do Senhor declarando “…multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas”.

Quando as asperezas da missão ou os desafios da vida quiserem fazer-nos “jogar a toalha”é importante que agucemos os ouvidos e ouçamos a voz mansa do Pai.

Tudo começa, se mantém e é concluída por Deus.

 2- Não há independência e individualismo no Reino de Deus.

 1 Coríntios 1:1 “ Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus), e o irmão Sóstenes…”

Ninguém anda sozinho. Somos cooperadores uns dos outros. Deus resiste ao soberbo. Todo individualista é orgulhoso e quer andar sozinho, acha que não precisa de ninguém, afirma que é auto suficiente. Precisamos ser ajustados e corrigidos eventualmente.

Jesus mandou que os discípulos fossem em duplas e o próprio Jesus andava sempre com 2 discípulos, Paulo estava com Sóstenes.

 3- A vontade de Deus transcende as nossas preferências pessoais, é Deus quem decide.

 Não há prova histórica de que o Sóstenes que levou Paulo a julgamento em Atos 18, seja o mesmo que está escrevendo com Paulo a carta à Igreja em Corinto. Porém, Sóstenes não era um nome muito comum, pode ter sido. Deus muda tudo! O Paulo perseguidor, se tornou perseguido; o Sóstenes que acusava Paulo, vai ajudar Paulo. Será que Paulo escolheria o Sóstenes?

 4- Minha santidade depende de Cristo Jesus, não depende de mim.

 I Coríntios 1: 2-4 “À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos, juntamente com todos os que, em toda parte, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.”

Aos santificados chamados para serem santos”

A santidade tem 2 lados:

  • posicional – já somos santos, nos tornamos santos no momento em que aceitamos a Jesus como nosso Senhor e Salvador. É importante saber isso, ter essa consciência, somos santos unicamente pela graça , resultado da obra da redenção na cruz.

  • Disposicional – partindo do ponto de que já tomei a posição de aceitar a Jesus como Senhor e Salvador e que já tenho a santidade posicional, agora tenho que me santificar, tenho que me dispor em cooperar com a obra que Deus quer fazer na minha vida, que é chegar a estatura de varão perfeito. Exige renúncia dia-a dia.

 5- Visão profética, ver como Deus vê.

 Para andar com Deus temos que ter uma visão profética. Se escolhermos ver as coisas na ótica humana e natural, vamos viver na incredulidade. Sem fé é impossível agradar a Deus.

 A igreja de Corinto tinha muitos problemas:

  • Era cheia de divisão ( eu sou de Apolo, eu sou de Pedro…)

  • No Cap 5, vimos que um homem mantinha relac’ão sexual com a madastra, pai e filho com a mesma mulher e todos aceitavam.

  • No Cap 3 , um irmão levando outro no tribunal.

  • Comiam em templos pagãos.

  • A ceia era uma bagunça porque se embriagavam, alguns saiam carregados.

  • Gostavam dos dons, principalmente o de línguas, porém ninguém entendia ninguém, para ser espiritual tinha que orar em línguas.

  • Se preocupavam com os parentes que tinham morrido e que não foram batizados, queriam se batizar no lugar desses parentes.

  • Diziam que não havia ressurreição.

 Por incrível que pareça, depois de tantos problemas que a igreja apresentava, Paulo dava ainda graças por eles. Ele dava graças porque via na ótica de Deus.

A Igreja na ótica de Deus já é santa, consagrada e glorificada. Paulo diz v.5 ”Pois Nele ( em Jesus) vocês foram enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento.”

A verdade não é a que vemos, é o que Deus diz! Tratar as pessoas como Deus as trata, não interessa o que elas já fizeram!!!!! Espere o melhor !!!!!

Por que posso crer no invisível?

Por causa da graça ( favor imerecido), que nos foi dada posso chamar a luz o que não vejo, porque a graça pode transformar qualquer coisa. Dou graças a Deus porque a Graça de Deus pode alcançar qualquer pessoa.

O que vemos, falamos. O que vejo , tenho. Quando falo, libero uma semente espiritual.

As palavras são sementes , só vamos vê-las depois de um tempo, não são instantâneas, precisam de tempo para crescer.

Pedi e dar-se-vos-á”. Paulo não via os erros da Igreja em Corinto, ele via a Igreja glorificada pelo poder de Deus. Temos o que vemos! Temos o que Deus dá! Nada é pela nossa força! Não temos que nos preocupar, ninguém ajuda Deus, Deus é quem faz tudo por nós. Satanás quer mostrar a necessidade, Paulo escolheu olhar da maneira certa. Deus via a Igreja de Corinto da forma Dele. Como você se vê? Já somos abençoados!

Share
Posted in biblia, estudo by agnes at February 10th, 2015.