Não julgue!

Romanos 14:13  “Portanto, deixemos de julgar uns aos outros. Em vez disso, façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão.”

Continuaremos nosso estudo sobre a makrothumia , ou a paciência  como resultado do enchimento  do  Espírito Santo. Deus frequentemente nos leva a entender suas verdades através da comparação. Por exemplo, Deus não nos fala exatamente qual é a Sua vontade para nossas vidas; Ele nos expressa qual não é a Sua vontade. Vemos sua forma de nos ensinar em concretas ordens dadas a Israel. Ele emprega a mesma ferramenta para nos ensinar mais acerca da paciência nos ensinando o que é não ter paciência.

O que é o oposto bíblico para paciência? Pense outra vez sobre o modelo de paciência que Deus nos mostrou adiando o dilúvio por 120 anos, e prometendo nunca mais fazer o mesmo com a terra, e ainda atrasando o julgamento final o máximo possível porque “ Ele não quer que ninguém pereça”. Podemos ver as Escrituras contrastando essas duas palavras : paciência e Julgamento?

O oposto para makrothumia ( tolerância, inspirada pela misericórdia) seria Krino que significa “ julgar, condenar, vingar”. Seria “rotular” alguém antes mesmo desse alguém ser levado a um tribunal de justiça. Podemos ver que a Paciência e o Julgamento são opostos: a essência para a Palavra bíblica “paciência” é justamente atrasar o máximo possível o julgamento.

Deus nos mostra que é Ele quem decide. Ele não pode julgar rapidamente e ainda ser paciente. Em algum ponto, a Paciência de Deus se completa e aí Ele julga. O Senhor é paciente até o limite máximo para que muitos se salvem. A mesma regra e disposição é aplicada também para nós. Não podemos julgar e querermos ser pacientes. Um anula o outro. Entretanto, se vamos nos tornar vasos da paciência de Deus, devemos também aprender a não julgar.

Hoje vamos autorizar que a Palavra de Deus nos ponha a prova para nos revelar se estamos extinguindo o Espírito de paciência, abanando a chama do julgamento. Esse estudo provavelmente é o estudo que mais necessitamos apesar de não ser o que mais do que gostaríamos de estudar, mas é vital para nosso entendimento de makrothumia.

De acordo com as passagens abaixo, coloque as razões porque não devemos julgar. Imagine que esteja preparando argumentos para um debate.

Romanos 2:1-4 “Portanto, você, que julga, os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas. Sabemos que o juízo de Deus contra os que praticam tais coisas é conforme a verdade.Assim, quando você, um simples homem, os julga, mas pratica as mesmas coisas, pensa que escapará do juízo de Deus? Ou será que você despreza as riquezas da sua bondade, tolerância e paciência, não reconhecendo que a bondade de Deus o leva ao arrependimento?

Mateus 7: 1-5   “”Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.”

Tiago 4:11-12   “Irmãos, não falem mal uns dos outros. Quem fala contra o seu irmão ou julga o seu irmão, fala contra a Lei e a julga. Quando você julga a Lei, não a está cumprindo, mas está se colocando como juiz. Há apenas um Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e destruir. Mas quem é você para julgar o seu próximo?”

João 8: 14-18   “Respondeu Jesus: “Ainda que eu mesmo testemunhe em meu favor, o meu testemunho é válido, pois sei de onde vim e para onde vou. Mas vocês não sabem de onde vim nem para onde vou. Vocês julgam por padrões humanos; eu não julgo ninguém. Mesmo que eu julgue, as minhas decisões são verdadeiras, porque não estou sozinho. Eu estou com o Pai, que me enviou. Na Lei de vocês está escrito que o testemunho de dois homens é válido. Eu testemunho acerca de mim mesmo; a minha outra testemunha é o Pai, que me enviou”.

Seis razões porque não devemos julgar.

Romanos 2:1-5   “Portanto, você, que julga, os outros é indesculpável; pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas. Sabemos que o juízo de Deus contra os que praticam tais coisas é conforme a verdade. Assim, quando você, um simples homem, os julga, mas pratica as mesmas coisas, pensa que escapará do juízo de Deus? Ou será que você despreza as riquezas da sua bondade, tolerância e paciência, não reconhecendo que a bondade de Deus o leva ao arrependimento?Contudo, por causa da sua teimosia e do seu coração obstinado, você está acumulando ira contra si mesmo, para o dia da ira de Deus, quando se revelará o seu justo julgamento.”

1. Quando julgamos,  levamos Deus a nos julgar.

“ …pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga…” (V.1)
Convidamos Deus a nos disciplinar.

2. Fazemos muitas das coisas que condenamos em outros. “…visto que você, que      julga, pratica as mesmas coisas…”(v.1).

Por exemplo, somos rápidos em julgar pecados sexuais, no entanto, poucos de nós não têm transgredido pelo menos alguma área do pecado sexual. Se não fisicamente, mentalmente. Frequentemente ficamos na posição de julgar como se determinássemos ou comparássemos níveis de pecado. Julgamento gera hipocrisia.

3. Não conhecemos a verdade completa. “ O julgamento de Deus…é baseado na verdade.”(v.2). Pensamos que temos todos os fatos, mas somos incapazes de ler as mentes e julgar os corações.

4. Somos meramente humanos.  “…Assim, quando você, um simples homem… (v.3).

Isaías 29:16  “Vocês viram as coisas de cabeça para baixo! Como se fosse possível imaginar que o oleiro é igual ao barro! Acaso o objeto formado Pode dizer àquele que o formou: “Ele não me fez”? E o vaso poderá dizer do oleiro: “Ele nada sabe”? “

Devemos rejeitar toda tentação de querermos  assumir o trabalho de Deus.

5. Quando julgamos outros , estamos julgando Deus.

Nosso julgamento revela desprezo pelas riquezas da paciência de Deus. Julgar porque Deus não aplica a rápida punição para aqueles que zombam ou O desprezam não é nossa responsabilidade. Para nós, Sua tolerância tem sido a nossa salvação. Eternidade é longo tempo; os efeitos são irreversíveis. Deus quer dar todas as chances para o pecador dizer “sim”.

6. O julgamento de Deus é sempre justo. Nossa tendência é julgar pela carne.

…” quando se revelará o seu justo julgamento.” (v.5). Nosso julgamento é feito pelas nossas atitudes, nosso passado, nossa personalidade e nossa posição. Sòmente Deus é justo juiz.

  • Qual foi a atitude de Davi quando foi julgado seu pecado de orgulho?

2 Samuel 24:14   “Davi respondeu: “É grande a minha angústia! Prefiro cair nas mãos do Senhor, pois grande é a sua misericórdia, e não nas mãos dos homens”.

_________________________________________

 Mais razões para não julgar

 Mateus 7:1-5   “Não julguem, para que vocês não sejam julgados.Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.”Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.”

 7. Nos arriscamos a ser aplicado em nós o mesmo tipo de julgamento.    

Quando lembramos das vezes em que fomos rápidos em julgar, podemos ver que a nosso referencial foi frequentemente ditado por nossa própria personalidade e passado. A mesma falta de misericórdia que dispensamos será dispensada a nós.

 8. Não podemos julgar o cisco no olho dos outros por causa da trave que está no nosso.(v.3-4)

Não podemos julgar porque nossa visão está prejudicada pelo nosso próprio pecado. Considere a seguinte ilustração: Um precioso menino da pré-escola foi resgatada por um Serviço de proteção à Criança depois que uma pessoa que trabalhava na creche descobriu múltiplas marcas e contusões em seu corpo. Depois de alguma investigação, essas pessoas foram descobertas por anteriormente terem dado cobertura a clínicas de aborto. O que está de errado nessa ilustração? Por que não proteger a criança que lhe foi confiada em primeiro lugar?

 Veja o que aprendemos em Tiago 4:11-12   “Irmãos, não falem mal uns dos outros. Quem fala contra o seu irmão ou julga o seu irmão, fala contra a Lei e a julga. Quando você julga a Lei, não a está cumprindo, mas está se colocando como juiz.Há apenas um Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e destruir. Mas quem é você para julgar o seu próximo?”

 9. Há apenas um legislador e juiz.

Simplesmente não há espaço no banco. Deus escreveu seus mandamentos. Somente ele tem o direito de julgar a infração e punir o ofensor.

10. Somente Deus tem nobres propósitos em seu julgamento.

Nós julgamos a nós mesmos nos sentindo mais justos em relação aos outros. Tenhamos ou não consciência de nós mesmos, a maioria dos julgamentos resumem-se nessa justificativa:” – Pelo menos  eu não faço isso…”. O julgamento de Deus não é baseado no seu “ego”. É uma ação prática na qual Ele determina o destino de toda a humanidade.

 A final razão para não julgar .

João 8: 14-18  “Respondeu Jesus: “Ainda que eu mesmo testemunhe em meu favor, o meu testemunho é válido, pois sei de onde vim e para onde vou. Mas vocês não sabem de onde vim nem para onde vou.Vocês julgam por padrões humanos; eu não julgo ninguém. Mesmo que eu julgue, as minhas decisões são verdadeiras, porque não estou sozinho. Eu estou com o Pai, que me enviou. Na Lei de vocês está escrito que o testemunho de dois homens é válido. Eu testemunho acerca de mim mesmo; a minha outra testemunha é o Pai, que me enviou”.

11. Assim como Cristo, nosso julgamento tem que estar consistente com o de Deus. Ele deve concordar para que o nosso julgamento seja válido.

Nós julgamos por padrões humanos e possuímos pouca perspectiva celestial. Para se fazer um julgamento válido, o segundo testemunho não pode ser nosso melhor amigo ou vizinho…tem que ser de Deus.

  • Depois de todas essas 11 razões leia outra vez 2 Samuel 24:14. O que esse verso te diz?___________________________________

2 Samuel 24:14   “Davi respondeu: “É grande a minha angústia! Prefiro cair nas mãos do Senhor, pois grande é a sua misericórdia, e não nas mãos dos homens”.

Concluindo: Por favor, vamos deixar bem claro que o nosso estudo não está se referindo a falta de disciplina na igreja ou em casa. Algumas situações demandam em disciplina. Esse estudo se foca nessas ações que vemos ocorrer mais frequentemente do que no processo de restauração que deveria estar no nosso coração:  julgamentos rápidos, sejam mentais ou verbais, que fazemos em direção ao outro. Embora Deus julgue sentado no banco da perfeição, Ele tem escolhido ser paciente com relação a cada um de nós e adiar os procedimentos que significam nossa morte. Se Ele é paciente conosco e não tem pecado, mais ainda deveríamos ser com outros com quem compartilhamos os mesmos pecados? O julgamento estrangula o pecado e entristece o Espírito Santo.

Podemos nos juntar e pedir a Deus essa consciência de estarmos julgando? Vamos pedir a Ele por uma imediata convicção do pecado do julgamento e da nossa tendência para condenar.

Não temos ideia o quão profundo e embutido esse pecado está em nós até que convidemos o Senhor a que o exponha. Esse processo pode ser doloroso, mas se queremos ser vasos onde Sua maravilhosa paciência, makrothumia, flua, não temos escolha , temos que  parar de julgar. Não queremos também tal julgamento imposto a nós mesmos! Para termos corações puros vale o risco de encararmos essa dura realidade. É mais fácil continuarmos a ver as coisas na nossa perspectiva do que sermos  barro na mão do oleiro.Deus é o único sábio juiz.

Share
Postado por Agnes nas categorias biblia, estudo em March 20th, 2012. 2 Comments.

A Paciência de Deus conosco.

2 Pedro 3:9   “O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento. “

Aprendemos no estudo anterior 2 palavras do grego para definir “Paciência” , que são hupomone e makrothumia. Hupomone significa “perseverar, permanecer”, se refere a qualidade de caráter que evita que nos entreguemos às circunstâncias, ou sucumbamos nos problemas. HUPOMONE é perseverar em relação a coisas ou circunstâncias.Essa revisão nos ajudará a fazermos a distinção entre hupomone, que é a bíblica perseverança e makrothumia que é a qualidade do fruto do Espírito. O resto desse estudo será concentrado em makrothumia.

Makrothumia significa “longo sofrimento”tolerância” , ” paciência antes da ação”. É a qualidade em que faz com que uma pessoa que tem todos os motivos para odiar e tem a oportunidade de se se vingar, mas não o faz. Makrothumia  é a paciência em relação a gente enquanto hupomone , perseverança, tem a ver com coisas ou circunstâncias. Essas duas palavras do grego são cruciais para o entendimento e para a obediência do cristão, eles descrevem diferentes qualidades.

2 Timóteo 3:10   “Mas você tem seguido de perto o meu ensino, a minha conduta, o meu propósito, a minha fé, a minha paciência, o meu amor, a minha perseverança”.

Colossenses 1: 10-12   “Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus;Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz.”

As duas palavras estão juntas, mas se pode ver uma diferença entre as duas. Nas duas passagens a palavra grega makrothumia é traduzida para o português para a palavra “paciência” e a palavra grega hupomone é traduzida para o português como “persistência”.Paulo dá ênfase as essas duas palavras, mostrando a importância de ser paciente com relação a pessoas e perseverante com relação a situações ou circunstâncias. Outra importante distinção entre hupomone e makrothumia: Hupomone é inspirado na esperança e makrothumia no fruto do espírito chamado “paciência”, que vem da misericórdia.Onde você descobrir a palavra makrothumia, você vai descobrir alguma forma de misericórdia. A palavra grega para a misericórdia presente em makrothumia é eleos que significa misericórdia, compaixão, pena, senso de bondade em geral. As escrituras usam eleos para descrever Deus. Agora você está prestes a ver porque esse tipo de ”paciência” é uma qualidade do Fruto do Espírito. Quando se trata de priorizar entre circunstâncias e pessoas, Deus está obviamente indo escolher as pessoas. Como respondemos as circunstâncias (hupomone) é importante, mas como respondemos para pessoas (makrothumia) é crucial.

Você não concorda que ser paciente com as circunstâncias é mais fácil do que com gente? Pense porque isto deve ser verdade: necessitamos responder com hupomone quando alguma circunstância ou situação está nos provocando. Necessitamos de makrothumia quando alguém está nos provocando. Com hupomone não temos ninguém para nos acusar! Quando se trata de lidar com pessoas, podemos nos sentir culpados e fragilizados e precisamos de toda ajuda que houver! Amém!

Hebreus 10:36   “Vocês precisam perseverar, de modo que, quando tiverem feito a vontade de Deus, recebam o que ele prometeu.”

Necessitamos de hupomone, ou seja, a esperança que inspira a perseverança, essa esperança nos capacita a orar. Em outras palavras, devemos ativamente pedir a Deus por persistência em nossas circunstâncias, mas makrothumia não é meramente resposta à oração. A paciência é liberada pelo Fruto do Espírito, de forma sobrenatural, é o resultado de ser cheio do Espírito Santo. Makrothumia é impossível exceto como expressão de Deus através de nós.Muitos de nós temos sofrido grande frustração quando tentamos praticar makrothumia por nossa própria força. Oro para que Deus use esse estudo para aprendermos e praticarmos, permitindo que o Espírito Santo expresse a paciência de Deus através de nós.

1 Pedro 3:20   “que há muito tempo desobederam, quando Deus esperava pacientemente nos dias de Noé, enquanto a arca era construída. Nela apenas algumas pessoas, a saber, oito, foram salvas por meio da água.”

Que exemplo as Escrituras falam para expressar a makrothumia de Deus através das pessoas?______________________________________

Leia todo Genesis 6. O que Deus “vê” (v.5)?__________________________

Você pode imaginar a situação descrita em Gênesis 6? Se você é como eu, se arrepende mais pelos seus pensamentos do que propriamente pelas ações, minha luta é  maior com forças internas do que externas.Experimento dias quando minha mente é consumida com pensamentos que não são “ nobres, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas” Filipenses 4:8 . Me tornei muito frustrada comigo mesma.O lugar da vitória pessoal é quando buscamos de forma consistente e levamos o nosso pensamento cativo a Cristo. Ainda que com muita luta, posso dizer alegremente que toda a inclinação de pensamentos do meu coração não tem sido todo  o tempo má. Se você nasceu de novo, nem o seu. Olhe o estado do mundo: as mentes das pessoas estão cheias de maldade todo o tempo.

Como Genesis 6;11 descreve os pensamentos das pessoas naquele tempo?_______

Como Deus respondeu as suas inclinações más?_______________________

A palavra grega para triste é nacham e incorpora a figura da respiração gemendo como quando se está chorando em tristeza. Imagine Deus expressando tal tristeza. Seria como se a tristeza de Deus assumisse uma forma física como fazemos quando choramos. A palavra de Deus nos fala que essa tristeza vai direto ao coração de Deus e o fere.

Gênesis 1: 27-31   “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou .” “E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo havia ficado muito bom. Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o sexto dia.”

Considerando Genesis 1: 27,31 , por que essas observações causaram tanta dor em Deus?__________________________________________________

Genesis 6:9   “Esta é a história da família de Noé: Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus. “

Como Noé é descrito em Gênesis 6:9?______________________________

Em contraste com a sua época, Noé era um homem justo. Algumas vezes usamos a sociedade depravada como uma desculpa para nossos surtos de injustiças. “ se eu não tivessa que trabalhar nesse miserável lugar…”; Se eu não tivesse que viver com esse homem terrível…”; “ se não tivéssemos que viver nessa horrível cidade…”; “ Se eu não tivesse vindo de uma família sem Deus…”; “ Se tudo aquilo não tivesse acontecido…”; “ Mas Noé…”

O que o exemplo de Noé nos ensina?________________________________

Por quanto tempo Deus lutou com essa geração má?_____________________

2 Pedro 2: 5   “Ele não poupou o mundo antigo quando trouxe o dilúvio sobre aquele povo ímpio, mas preservou Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas.”

Além de construir a arca, que outra responsabilidade tinha Deus dado a Noé naqueles 120 anos? (2 Pedro 2:5)_________________________________

Pregou sem nenhuma conversão. Quantas vezes nos baseamos que o sucesso tem a ver com evidências visíveis.

Gênesis 8:15 até Gênesis 9:17   “Então Deus disse a Noé:”Saia da arca, você e sua mulher, seus filhos e as mulheres deles.Faça que saiam também todos os animais que estão com você: as aves, os animais grandes e os animais pequenos que se movem rente ao chão. Faça-os sair para que se espalhem pela terra, sejam férteis e se multipliquem”.Então Noé saiu da arca com sua mulher e seus filhos e as mulheres deles,e com todos os animais grandes, todos os animais pequenos que se movem rente ao chão e todas as aves. Tudo o que se move sobre a terra saiu da arca, uma espécie após outra.Depois Noé construiu um altar dedicado ao Senhor e, tomando alguns animais e aves puros, ofereceu-os como holocausto, queimando-os sobre o altar.O Senhor sentiu o aroma agradável e disse a si mesmo: “Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância. E nunca mais destruirei todos os seres vivos como fiz desta vez.”Enquanto durar a terra, plantio e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite jamais cessarão”.Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo-lhes: “Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra.Todos os animais da terra tremerão de medo diante de vocês: os animais selvagens, as aves do céu, as criaturas que se movem rente ao chão e os peixes do mar; eles estão entregues em suas mãos.Tudo o que vive e se move lhes servirá de alimento. Assim como lhes dei os vegetais, agora lhes dou todas as coisas.”Mas não comam carne com sangue, que é vida.A todo que derramar sangue, tanto homem como animal, pedirei contas; a cada um pedirei contas da vida do seu próximo.”Quem derramar sangue do homem, pelo homem seu sangue será derramado; porque à imagem de Deus foi o homem criado.”Mas vocês, sejam férteis e multipliquem-se; espalhem-se pela terra e proliferem nela”.Então disse Deus a Noé e a seus filhos, que estavam com ele:”Vou estabelecer a minha aliança com vocês e com os seus futuros descendentes,e com todo ser vivo que está com vocês: as aves, os rebanhos domésticos e os animais selvagens, todos os que saíram da arca com vocês, todos os seres vivos da terra.Estabeleço uma aliança com vocês: Nunca mais será ceifada nenhuma forma de vida pelas águas de um dilúvio; nunca mais haverá dilúvio para destruir a terra”.E Deus prosseguiu: “Este é o sinal da aliança que estou fazendo entre mim e vocês e com todos os seres vivos que estão com vocês, para todas as gerações futuras:o meu arco que coloquei nas nuvens. Será o sinal da minha aliança com a terra.Quando eu trouxer nuvens sobre a terra e nelas aparecer o arco-íris,então me lembrarei da minha aliança com vocês e com os seres vivos de todas as espécies. Nunca mais as águas se tornarão um dilúvio para destruir toda forma de vida.Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies que vivem na terra”.Concluindo, disse Deus a Noé: “Esse é o sinal da aliança que estabeleci entre mim e toda forma de vida que há sobre a terra”.

Os estudiosos chamam se “aliança de Noé”, o compromisso que o Senhor fez com Noé.Em termos simples, qual foi a promessa que Deus fez a Noé e qual foi o selo para essa aliança?______________________________________________

Por que Deus esperou Noé pregar 120 anos  a justiça? O que levou Deus a prometer nunca mais inundar a terra com água?

1 Pedro 3:20   “que há muito tempo desobedeceram, quando Deus esperava pacientemente nos dias de Noé, enquanto a arca era construída. Nela apenas algumas pessoas, a saber, oito, foram salvas por meio da água.”

Nessa passagem acima temos a resposta: a makrothumia, ou a PACIÊNCIA de Deus! Agora, a resposta para a próxima questão é crucial .A promessa de Deus levou a paciência, mas o que o levou a ter paciência?

2 Pedro 3:9   “O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.”

2 Pedro 3:15   “Tenham em mente que a paciência de nosso Senhor significa salvação, como também o nosso amado irmão Paulo lhes escreveu, com a sabedoria que Deus lhe deu.”

Fui salva por causa da misericórdia que levou Deus a ser paciente.Você foi salvo por causa de misericórdia que levou Deus a ser paciente.A paciência de Deus significa salvação…para nós e para todos os que crêem.

Concluindo o nosso estudo…Uma sugestão para começar o seu dia:  ao amanhecer, olhe para fora quando acordar, leve suas necessidades  com a luz do dia começando a Deus, vendo o brilhar do sol nascendo e medite nessas verdades da palavra de Deus que estão embaixo. A mesma paciência que Deus tem anunciando ao alvorecer todas as manhãs de sua vida também ele tem para a sua salvação.

Genesis 8:22   “Enquanto durar a terra, plantio e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite jamais cessarão”.

Lamentações 3: 22-23   “Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade! Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto, nele porei a minha esperança.”

Salmos 30:5   “Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria. “

Enquanto as três escrituras acima permanecem em seu coração, escreva uma oração a Deus, registre seus pensamentos em direção a Ele.

_____________________________________________________

_____________________________________________________

Share
Postado por Agnes nas categorias biblia, estudo em March 16th, 2012. No Comments.

Controlando nossos apetites.

1 Coríntios 9:24-27   “ Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio.Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre.Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.”
Que palavras você usaria para descrever a nossa sociedade? Materialista, sensual, impaciente, indulgente,indisciplinada - estes são apenas alguns exemplos. Somos também influenciados por essa cultura. Satanás é especialista em nos apresentar oportunidades de gratificação instantânea, enquanto nos  garante que se cedermos aos nossos apetites receberemos a satisfação que buscamos.
Apetites humanos, em si, não são pecaminosos. Na verdade, eles são dados por Deus. No entanto, por causa de nossas fraquezas carnais, eles precisam ser controlados. Quando os nossos apetites nos governam, estamos em apuros. Paulo comparou a vida cristã com atletas que estão  focados em vencer a corrida e que exerçem auto-controle em todas as áreas de suas vidas.
Isso é exatamente como nós somos chamados a viver,ainda não temos a total motivação, determinação e poder de fazê-lo em nossa própria força. Por esta razão, precisamos confiar no Espírito Santo dentro de nós. Se cedermos a nossa vida a Ele e sairmos em obediência a Sua inspiração, teremos a força para dizer não quando sentirmos desejos carnais avassaladores. (Gl 5:16).
Outra chave para o sucesso é mantermos o  nosso foco no que é eterno em vez do que é temporal. Muitas decisões que parecem banais são, de fato espiritualmente significativas. Você está se entregando a um apetite que pode resultar em  sacrificar uma recompensa incorruptível no céu?
Quando o inimigo nos tenta, ele sempre tenta manter a nossa atenção em nosso desejo e no prazer momentâneo em vez de ser nas  recompensas eternas e nas bênçãos que estaremos perdendo. Apenas lembre-se:  a gratificação imediata passa muito rápida e a recompensa eterna dura para sempre.
Dr. Charles Stanley
Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 16th, 2012. 1 Comment.

A atração por um prazer momentâneo

Gênesis 25:29-34  “Certa vez, quando Jacó preparava um ensopado, Esaú chegou faminto, voltando do campo, e pediu-lhe: “Dê-me um pouco desse ensopado vermelho aí. Estou faminto! ” Por isso também foi chamado Edom. Respondeu-lhe Jacó: “Venda-me primeiro o seu direito de filho mais velho”.Disse Esaú: “Estou quase morrendo. De que me vale esse direito? ” Jacó, porém, insistiu: “Jure primeiro”. Então ele fez um juramento, vendendo o seu direito de filho mais velho a Jacó. Então Jacó serviu a Esaú pão com ensopado de lentilhas. Ele comeu e bebeu, levantou-se e se foi. Assim Esaú desprezou o seu direito de filho mais velho. ”
Você provavelmente já leu essa história de Esaú e Jacó de hoje e tenho certeza de que pensou: - não posso acreditar que Esaú vendeu seu direito de primogenitura por um prato de sopa. Que tolice!
Mas vamos pensar além primogenitura  e da sopa. Há alguma coisa de verdadeiro valor que você também está negociando por algo de menor valor? Em outras palavras, qual é o seu ”prato de sopa?”
Perseguir riqueza e uma carreira em detrimento da família? Talvez sua agenda o impeça de passar mais  tempo com Deus e em Sua Palavra . Algumas pessoas se envolvem em relações extraconjugais, trocando o bem-estar de sua família pela  satisfação de desejos lascivos. Outros sacrificam a sua saúde pelo consumo de substâncias prejudiciais ou viciantes, ou mesmo  abusando na alimentação. A lista de nossas escolhas insensatas  é interminável.
Algumas das decisões que tomamos hoje pode nos roubar as bênçãos que Deus quer nos dar. Quando  cedemos à tentação num momento de fraqueza, na verdade estamos sacrificando nosso futuro por um prazer momentâneo. Não podemos nos dar ao luxo de vivermos sem pensar, baseando nossas decisões em desejos ou sentimentos imediatos. O tempo  da semeadura e da colheita não pode ser trocado, precisamos considerar cuidadosamente o que estamos plantando. A colheita virá, e  vamos colher o que semearmos - e mais do que temos semeado.
Você está vivendo alguma situação  que pode vir a  ter sérias ramificações a longo prazo se você ceder a esse seu desejo?Uma pessoa sábia avalia escolhas, olhando para frente para ver quais as consequências negativas que possam vir de uma determinada ação.Não deixe que ”uma tigela de sopa” atrapalhe os planos maravilhosos de Deus para você.
Dr. Charles Stanley
Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 14th, 2012. 1 Comment.

A Plenitude de Deus em nós! O que é?

Efésios 3:14-21   “Por essa razão, ajoelho-me diante do Pai, do qual recebe o nome toda a família nos céus e na terra. Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus. ”
Você já se perguntou se é uma “pessoa inteira”? Todos  temos lutas na vida que poderiam nos fazer sentir incompletos, mas o apóstolo Paulo diz que podemos ser “cheios de toda a plenitude de Deus” (v. 19). Com que  isso se parece?
A “pessoa inteira” é geralmente satisfeita com a vida. Ela se sente amada e é capaz de amar os outros em troca.Dificuldades e sofrimentos não a devastam, porque  é capaz de passar por eles com confiança em Deus. Não é queixosa e nem é alguém  rápida em culpar os outros. A atitude positiva guarda sua mente porque sabe que o Senhor vai resolver tudo para o seu  bem (Rm 8:28).
Ser cristão não significa que automaticamente nos sentiremos completos. A plenitude só vem quando  experimentamos o amor de Deus .
Por muitos anos sabia, teologicamente, que o Senhor me ama. Falava sobre isso, mas, realmente, não sentia isso. Só depois,  quando refleti profundamente sobre a  minha vida e comecei a lidar com eventos que tinham dilacerado a minha alma na infância que  começei a experimentar o Seu amor realmente de uma maneira íntima. Sentindo a segurança de Seu amor por mim, descobri uma grande alegria em andar em obediência à Sua vontade. A razão era que eu sabia que podia confiar Nele para satisfazer todas as minhas necessidades em seu tempo e modo.
Você sente o amor de Deus, ou é apenas um fato bíblico para você? Tirar um  tempo para refletir profundamente em áreas de nossa vida que nos feriram  é a chave para experimentar um relacionamento íntimo com Jesus Cristo. Isso só é possível quando você está disposto a se abrir e deixar que o Senhor sonde seu coração. Ele vai revelar o que o  está prendendo  de aceitar o Seu amor.
Dr. Charles Stanley
Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 13th, 2012. No Comments.

Nosso impressionante Deus.

Apocalipse 4:9-11    “Toda vez que os seres viventes dão glória, honra e graças àquele que está assentado no trono e que vive para todo o sempre,os vinte e quatro anciãos se prostram diante daquele que está assentado no trono e adoram aquele que vive para todo o sempre. Eles lançam as suas coroas diante do trono, dizem:”Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas”.
Em nossa cultura, o nome de Deus é muitas vezes mencionado com  pouca reverência . Na verdade, muitas pessoas realmente o usam como amuleto para espantar  maldição. Mesmo entre aqueles que amam ao Senhor, é muito comum o uso de Seu nome por acaso, sem ter tempo para refletir sobre quem Ele é. Quando se faz uma oração na hora das refeições, por exemplo, percebemos realmente que  estamos falando com o Criador Todo-Poderoso Deus, que governa sobre todas as coisas?
Nossa visão do Senhor afeta três áreas da vida.
Primeiro, ela afeta nossas orações. Conforme  vamos conhecendo  melhor ao Senhor,  nossos desejos vão mudando, o nosso coração começa a querer  descobrir os Seus objetivos para nós, e as nossas petições irão se alinhar  mais estreitamente com os Seus propósitos. Além disso, reconhecendo a Sua grandeza e poder, vamos nos  tornando mais confiantes de que Ele pode realizar tudo e que nada é impossível para o nosso Deus, e vamos nos aventurando a  “orar grande.”
Em segundo lugar, a nossa compreensão de Sua justiça e bondade influencia o nosso comportamento. Se Deus tem esses atributos, certamente é  nosso o interesse  O obedecer de bom grado. Vamos desejar a justiça e seremos mais  rápidos para nos arrependermos do pecado.
Em terceiro lugar, a nossa fé é afetada. Aprender que Jesus é santo, bom e poderoso faz crescer a nossa confiança nEle.Conhecendo o nosso Deus maravilhoso e lembrando Suas grandes obras vai  construindo  a nossa confiança nEle.
Você conhece pessoalmente o nosso Pai amoroso, Santo e Poderoso ? Ele convida você para um relacionamento íntimo com ele. Mas, como em qualquer boa amizade, tempo e intencionalidade são necessários para compreendê-lo e aprender os Seus caminhos. Quanto mais você fizer isso, mais as suas orações, comportamento, fé e será impactados.
Dr. Charles stanley
Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 12th, 2012. No Comments.

Escolha as ferramentas de Deus.

Romanos 12:1-5  “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função,assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.

A bondade de Deus é demonstrada pelo fato de que Ele não nos deixa na condição que estávamos antes de virmos para a fé. Como seria trágico se  ainda pensávamos, sentíssemos e agíssemos da mesma forma que fazíamos antes de recebermos a Cristo como nosso Salvador. Ao longo de nossas vidas, o Senhor usa ferramentas de sua escolha para nos moldar à imagem de Seu Filho. São elas:

-Oração. Ao falar com o Senhor num diálogo aberto,  desenvolvemos um relacionamento com Ele. Ele torna-se não apenas nosso Salvador, mas o nosso amigo. Com a intimidade crescendo, a nossa paixão de estar com Ele vai aumentando. Separar um tempo para oração cada dia deixa de ser um dever, se tornar um prazer.

-Palavra de Deus. Não podemos crescer na vida cristã, se mantivermos a Bíblia fechada durante toda a semana.Ninguém vive de uma refeição por semana, muitos cristãos ainda tentam sobreviver com apenas um jantar de domingo da Palavra servido por seu pastor. Como podemos esperar que a verdade de Deus faça o seu trabalho transformador se nós nunca o colocamos em nossas mentes e corações?

-A Igreja. Cristo usa o corpo dos cristãos como um lugar de transformação. É aí que as arestas de nosso caráter são suavizados. É um lugar de instrução, encorajamento e  responsabilidade .

Você está deixando o Senhor moldar seu caráter com as Suas ferramentas em sua vida? Nossa cultura fala muito alto e de muitas maneiras e as pressões do mundo  e da cultura enchem as nossas mentes e influenciam nossos comportamentos.Somente quando intencionalmente colocamos Deus na nossa agenda é que Ele através da Sua Palavra e de Seu povo, vai fazer a Sua obra transformadora em nossas vidas.

Dr. Charles Stanley

Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 8th, 2012. No Comments.

Deus é soberano sobre os atrasos

Provérbios 16:9    “Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos. “Ninguém gosta de esperar, mas já nos perguntamos por quê? É porque os atrasos nos mostram que não estamos no controle, alguém ou alguma coisa está nos impedindo de seguir. Embora possamos ser capazes de identificar a causa imediata - como um sinal de trânsito ou a fila longa de um  caixa de supermercado… - em última análise, quem controla todos os nossos atrasos é o Senhor. Uma vez que Ele é soberano sobre tudo, no céu e na terra, até o nosso tempo e os horários estão em Suas mãos.

Isto significa que em cada atraso, na verdade, estamos esperando por Deus de uma forma ou de outra.  Podemos ter pensado que a expressão “esperar no Senhor” se aplica apenas a busca de orientação Dele ou a uma resposta à oração. Mas pode significar muito mais quando nos lembramos de que Ele controla todo o nosso dia-a-dia com todos os inconvenientes e frustrações.

Na vida cristã, aprender a esperar é de vital importância, pois até que o façamos,  nunca seremos capazes de andar em obediência a Deus, ter uma vida de oração eficaz, ou experimentarmos a paz de descansar em Sua soberania sobre os triviais que nos levam a nos irritarmos, a nos tornar impacientes, ou até com raiva. Se formos sensíveis à Sua instrução, cada atraso será uma lição.

Da próxima vez que enfrentarmos uma espera inesperada ou indesejada, devemos lembrar que ela não é uma surpresa para Deus. Ele quer nos ensinar a paciência e aumentar a nossa fé. Ele está mais interessado em desenvolver em nós o caráter divino do que em garantir que a nossa programação seja executada de acordo com os nossos planos.

Dr. Charles Stanley
Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 5th, 2012. No Comments.

Plantando sementes…

João 4:34-38     “Disse Jesus: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra. Vocês não dizem: ‘Daqui a quatro meses haverá a colheita’? Eu lhes digo: Abram os olhos e vejam os campos! Eles estão maduros para a colheita. Aquele que colhe já recebe o seu salário e colhe fruto para a vida eterna, de forma que se alegram juntos o que semeia e o que colhe. Assim é verdadeiro o ditado: ‘Um semeia, e outro colhe’. Eu os enviei para colherem o que vocês não cultivaram. Outros realizaram o trabalho árduo, e vocês vieram a usufruir do trabalho deles”.
Pensemos em tudo o que contribuiu para a nossa história, em  como viemos a conhecer Cristo como nosso Senhor e Salvador. Provavelmente não é possível contar plenamente todas as sementes espirituais que Deus usou para nos chamar a  atenção, nem todas as pessoas que semearam  a boa semente em nossa vida,  sem mesmo  saber qual seria o resultado.
Temos a oportunidade e o privilégio - todos os dias - de semearmos na vida dos outros:  nossos amigos, colegas de trabalho, filhos, netos, ou até mesmo estranhos. Deus usa o que  plantamos e adiciona mais…  levando outros a  regar com mais “água” no solo. Pouco a pouco, a verdade vai sendo  cultivada em suas vidas. Teríamos alguma coisa mais importante a fazer?
Por  outro lado,  podemos  nos concentrar em fornecer a nossos filhos  muita segurança material e enviá-los para as melhores escolas e faculdades - e nada contaria  para a eternidade. Mas quando  semeamos em suas vidas as coisas de Deus e as qualidades de Jesus, estamos alimentando seus espíritos. As sementes que afetam seus corações, vindas de Deus, vão fazer a diferença  no mundo e são as que vão produzir frutos, genuínos e duradouros e uma grande colheita em suas vidas. Podemos ver ou não os resultados, mas podemos ter a certeza de que  o Senhor estará usando profundamente esse tipo de semente quando  as semeamos.
Deus vê todas as pequenas coisas que fazemos, Ele está interessado em mais do que apenas ”grandes” coisas. O fruto do Espírito Santo - como a bondade, paciência e auto-controle - muitas vezes se manifestam de maneiras tranquila sem que  os outros  nunca nos dêem o crédito. Mas essas sementes espirituais realizam o trabalho poderoso em seu reino.
Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em March 2nd, 2012. No Comments.

O Fruto da Perseverança.

2 Coríntios 4:1-18  ” Portanto, visto que temos este ministério pela misericórdia que nos foi dada, não desanimamos. Antes, renunciamos aos procedimentos secretos e vergonhosos; não usamos de engano nem torcemos a palavra de Deus. Pelo contrário, mediante a clara exposição da verdade, recomendamo-nos à consciência de todos, diante de Deus. Mas se o nosso evangelho está encoberto, para os que estão perecendo é que está encoberto. O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Pois não nos pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor, e a nós como escravos de vocês, por amor de Jesus. Pois Deus que disse: “Das trevas resplandeça a luz”, ele mesmo brilhou em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo. Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós. De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo. Pois nós, que estamos vivos, somos sempre entregues à morte por amor a Jesus, para que a sua vida também se manifeste em nosso corpo mortal. De modo que em nós atua a morte; mas em vocês, a vida.
Está escrito: “Cri, por isso falei”. Com esse mesmo espírito de fé nós também cremos e, por isso, falamos, porque sabemos que aquele que ressuscitou ao Senhor Jesus dentre os mortos, também nos ressuscitará com Jesus e nos apresentará com vocês. Tudo isso é para o bem de vocês, para que a graça, que está alcançando um número cada vez maior de pessoas, faça que transbordem as ações de graças para a glória de Deus. Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.
Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. ”

O apóstolo Paulo escreveu muitas vezes sobre a perseverança. Ele exortou os cristãos a não se cansarem de seguir a Cristo e fazerem o bem, mesmo quando perseguidos. Por que? Porque no tempo certo, a  fidelidade deles em plantar as sementes   iria  produzir uma surpreendente colheita .

Se alguém sabia o que estava falando  era Paulo. Ele havia sido espancado, apedrejado, chicoteado, e expulso de cidades. Havia sobrevivido a motins, naufrágios, doenças e abandono. Tinha mil razões para desanimar e querer desistir, mas  sabia que sua obediência a Deus não seria em vão. Poderíamos  então comentar: não parece  que ele tenha colhido muito, foi perseguido, mudou-se de prisão em prisão e, finalmente, executado. Mas se acharmos que as recompensas vêm apenas em termos materiais, perdemos uma poderosa verdade.

Consideremos a colheita incrível que realmente resultou da fidelidade do apóstolo. O evangelho se espalhou pelo Império Romano, e a igreja primitiva cresceu muito além do mundo judaico. As sementes plantadas por Paulo escrevendo suas epístolas resultaram em milhares de milhões de vidas radicalmente alteradas. A força que tiramos dessas cartas é fruto das dificuldades que ele sofreu. Quando ele pediu aos cristãos para  não se cansarem  de  obedecer ao Senhor, ele não sabia a extensão do impacto que sua vida teria. Ele só acreditava no poder da fé.

Você pode perceber o quão impactante é a sua vida? Não se deixe enganar pela mentira de Satanás de que o seu sofrimento ou obediência equivale a nada. Aqui está a verdade: a tua fidelidade a Deus nunca vai para o lixo - irá fazer uma diferença eterna na vida de alguém, independente de você saber ou não .

Dr. Charles Stanley

Share
Postado por Agnes nas categorias reflexao em February 29th, 2012. No Comments.