Desenvolvendo a paciência…

Colossenses 3:12-14   “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.”

Em um determinado dia, podemos encontrar pessoas frustradas e situações frustantes também, como o condutor lento, criança travessa, ou um  teimoso colega de trabalho. Podemos querer ir para o ataque, mas Deus quer que mantenhamos  a calma e que sejamos pacientes  com todos.

1 Tessalonicenses. 5:14   “Exortamos vocês, irmãos, a que advirtam os ociosos, confortem os desanimados, auxiliem os fracos, sejam pacientes para com todos.”

Por que devemos querer desenvolver a paciência?
-É o nosso chamado. Embora afastados  do Senhor pela desobediência, temos sido feitos agora  parte de sua família através do sangue derramado de Jesus. Como filhos de Deus, somos chamados a viver uma vida digna Dele que é caracterizada pela humildade, mansidão e paciência.

 Efésios  4:1-3  “Como prisioneiro no Senhor, rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam. Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor. Façam todo o esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.”

-É ensino bíblico. As Escrituras nos dizem para sermos tolerantes uns com os outros, carregando uns os encargos dos outros , e responder com bondade.
-É o exemplo deixado por Jesus. O Senhor demonstrou paciência com as ações do impetuoso Pedro, as demandas do público, e as acusações dos falsos líderes.
- É para desenvolvermos  relacionamentos saudáveis​​. Nossa impaciência pode machucar os outros e fechar o diálogo. Responder com calma dá espaço para a outra pessoa  confessar o que houve, explicar sua atitude, e fazer alterações.
• É aprovado por Deus. O apóstolo Paulo escreveu que devemos ser alegres na esperança e pacientes na tribulação (Rm 12:12 NVI). Quando nós calmamente suportamos nossos sofrimentos, encontramos favor com o Senhor.

1 Pedro 2:20  “ O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente.”

O Espírito Santo está nos formando à imagem de Cristo. Quando cooperamos com Ele, Ele vai desenvolver em nós a capacidade de perseverar, sem nos tornarmos agitados, enquanto esperamos ou somos  provocados. Uma atitude calma em tempos de demora nas repostas ou na adversidade pode ser um poderoso testemunho para a obra transformadora de Deus.

Charles Stanley

Share
Posted in reflexao by agnes at August 17th, 2011.
Tags: