A compaixão revelada no Natal.

Salmo 103:8-14O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor. Não acusa sem cessar nem fica ressentido para sempre;não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniqüidades. Pois como os céus se elevam acima da terra, assim é grande o seu amor para com os que o temem;e como o Oriente está longe do Ocidente, assim ele afasta para longe de nós as nossas transgressões.Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. “

Quando falamos sobre “O que o Natal nos revela”, estamos falando de algo muito superior ao “espírito natalino” ou sobre uma celebração familiar, o que, aliás, é muito bom e louvável.

Ouvi uma história de uma família que controlava o comportamento das crianças alegando que no final do dia, eles, os pais, iam ao Polo Norte e contavam ao Papai Noel como elas tinham se comportado, caso não se comportassem, o presente de Natal estaria cancelado.

Queremos é falar de  como a realidade do nascimento de Jesus Cristo nos mudou e continua mudando. Queremos sempre falar sobre como a verdade de Deus e  seus atos poderosos tocam nossas vidas reais. Queremos falar sobre a pessoa e a obra do poderoso, Deus-homem, Jesus Cristo, que nos transforma. Jesus é real! Ele está vivo! Nos transforma de dentro para fora!

 1- O que é compaixão?

 A Bíblia nos diz que Deus é amor .

1 João 4:8 Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”

A compaixão é uma importante expressão do caráter de Deus.

 Êxodo 22:27 Se tomarem como garantia o manto do seu próximo, devolvam-no até o pôr-do-sol, porque o manto é a única coberta que ele possui para o corpo. Em que mais se deitaria? Quando ele clamar a mim, eu o ouvirei, pois sou misericordioso.”

Em Êxodo 22:27 , Deus diz que quando as pessoas são tratadas injustamente e clamam a Ele, Ele ouvirá, porque é compassivo.Na Bíblia, a compaixão de Deus é mais poderosamente mostrada na sua escolha amorosa em reter o julgamento sobre culpados e usar de misericórdia.

 Salmo 78:36-38 Com a boca o adulavam, com a língua o enganavam; o coração deles não era sincero; não foram fiéis à sua aliança. Contudo, Ele foi misericordioso; perdoou-lhes as maldades e não os destruiu. Vez após vez conteve a sua ira, sem despertá-la totalmente.”

 Isaías 54:7-8“Por um breve instante eu a abandonei, mas com profunda compaixão eu a trarei de volta. Num impulso de indignação escondi de você por um instante o meu rosto, mas com bondade eterna terei compaixão de você”, diz o Senhor, o seu Redentor.”

 A compaixão de Deus está enraizada em seu amor eterno. Em vez de julgamento e ira, Ele perdoa e redime. Em vez de rejeitar, Ele se alegra e a Palavra diz que há festa nos céus quando um filho que estava perdido é achado. Se você teve problemas com o seu pai da terra, o Pai do céu é completamente diferente.

 Salmo 103:8-14O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor. Não acusa sem cessar nem fica ressentido para sempre;não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniqüidades. Pois como os céus se elevam acima da terra, assim é grande o seu amor para com os que o temem;e como o Oriente está longe do Ocidente, assim ele afasta para longe de nós as nossas transgressões.Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. “

 Ele remove as nossas transgressões . Ele não nos trata como merecemos por causa dos nossos pecados. Ele lembra o quão fraco somos. Ele se compadece de nós como um pai que se compadece de seus filhos. Há uma identificação e vínculo com nossos filhos que nos permite estender uma medida extra de graça. Deus nos chama de seus filhos. Ele age para nos salvar e vem a nós.

 2- Como a encarnação revela a compaixão de Deus?

A compaixão envolve a identificação com o próximo, podemos dizer que o nascimento de Jesus Cristo é a expressão máxima da compaixão. João 1:14 diz que Jesus, que é o Filho eterno de Deus, se fez carne e habitou entre nós. Em Cristo, Deus se identificou conosco da forma mais poderosa e inimaginável. Ele se tornou um de nós. Ele assumiu a nossa fraqueza.

O Salmo 103 diz que Deus se lembra de que somos pó. Na encarnação, o Filho de Deus conhece pessoalmente o que significa ser poeira, ele se une a nós em nossa “capa de pó”, em nossa humanidade. Compaixão é a capacidade, habilidade e a vontade de se colocar no lugar de alguém. Sentir o que o outro sente. Estar machucado junto. É deixar para trás o seu próprio conforto e entrar no mundo do outro. O oposto da compaixão é a indiferença.

Jesus mostrou a compaixão amorosa de Deus para com o seu povo, entrando em nossa existência, sentindo a nossa dor como sua.

Temos agora um grande sumo sacerdote que penetrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, temos que estar firmes nessa nossa confissão.

 Hebreus 4:14-16Portanto, visto que temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com toda a firmeza à fé que professamos,pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade.

 Jesus, nosso sumo sacerdote, nos defende diante do Pai, que é capaz de se compadecer com as nossas fraquezas. Através do nascimento de Jesus, todas as promessas de Deus de compaixão e misericórdia e redenção são cumpridas. É por isso que os anjos se alegraram. É por isso que os pastores estavam cheios de grande alegria. É por isso que Maria cantou sua canção de louvor. Em Jesus, Deus cumpriu suas promessas. Jesus é o único e grande mediador entre nós e Deus. Ele nos representa diante de Deus. Temos muitos momentos difíceis que nos desanimam muitas vezes, mas jesus sabe o que sentimos e podemos nos aproximar do Trono da Graça através Dele, Jesus!

 3- Como devemos ser compassivos?

O amor e a compaixão que Deus tem nos mostrado com o exemplo de seu Filho, deve moldar a nossa forma de viver e nos relacionar com os outros.

1 João 3:16 “ Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos.”

Jesus  define o que é o amor doando a sua própria vida por nós. Os seus discípulos foram ensinados a seguir esse padrão de amor. Devemos imitá-lo também. Como Ele nos amou, somos chamados a amar os outros . Vemos esse padrão na Bíblia . O amor de Deus deve moldar o nosso amor. Seu perdão é a medida que devemos usar para moldar o nosso perdão com relação aos outros. Sua compaixão para conosco é a forma de um coração de compaixão que devemos ter para com os outros.

- Como posso ser indiferentes a dor do outro, quando Jesus veio em meu socorro?

- Que  importância tem na minha vida saber que tenho um sumo sacerdote, Jesus, que é capaz de compadecer-se das minhas fraquezas, em todos os aspectos, e que foi tentado como eu sou, mas sem pecar? Como a vida de Jesus aqui na terra  molda a minha maneira de  mostrar compaixão para com os outros?

 

Joshua Harris

Share
Posted in biblia, estudo by agnes at December 22nd, 2012.
Tags: ,